Notícias

PSA: propagação através dos alimentos é pouco provável

 

Um estudo conduzido pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) e pelo Instituto Federal Alemão de Avaliação de Riscos e pelo Instituo Friedrich Loeffler sugere que a transmissão de Peste Suína Africana (PSA)= através dos alimentos é pouco provável, e só ocorre em situações excecionais.

Uma vez que o vírus que causa a PSA é muito estável no meio ambiente pensava-se que este risco era elevado. No entanto, apesar da introdução de uma grande quantidade de vírus nos alimentos e matérias da cama dos animais decorreu um curto período de tempo até o vírus deixar de ser detetado. Apenas em beterrabas e batatas armazenadas no frio foi possível encontrar material infecioso, mesmo após um período longo de armazenamento.

Foram analisados 14 tipos de alimentos e materiais, armazenados a cinco temperaturas diferentes e por diferentes períodos de tempo, até um máximo de 9 meses. Está ainda em estudo o papel de 3 insetos que se alimentam de sangue, de forma a determinara por quanto tempo podem armazenar o vírus depois de ingerirem sangue infetado.


Fonte: agrodigital.com Consultar fonte
Data de publicação: 07/06/2024 17:26