Notícias

Controlo de Plantas Infestantes Tóxicas – Caso particular da Datura stramonium L.

 

A DGAV procede à divulgação do folheto informativo referente ao Controlo de Plantas Infestantes Tóxicas Caso particular da Datura stramonium L.

A Diretiva 2002/32/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 7 de maio de 2002 relativa às substâncias indesejáveis nos alimentos para
animais, estabelece na secção IV IMPUREZAS BOTÂNICAS PREJUDICIAIS. Nestas impurezas estão incluídas sementes de infestantes e frutos não
moídos nem esmagados que contenham alcaloides, glucósidos ou outras substâncias tóxicas, isoladas ou combinadas, incluindo de figueira-do-inferno.

A figueira-do-inferno é uma espécie da família Solanaceae, disseminada em todas as regiões do país, sendo frequente a sua presença nos campos irrigados, nomeadamente de milho e hortícolas de primavera-verão. Os seus efeitos tóxicos manifestam-se, quer nos humanos, quer nos animais (bovinos, ovinos, suínos, equinos e aves), por uma sintomatologia nervosa parassimpática, incluindo descoordenação motora, distúrbios cardiovasculares e respiratórios e vasodilatação periférica. 

O controlo obriga a uma estratégia integrada que combine métodos culturais, mecânicos, biológicos, genéticos e químicos que possam  contribuir para redução do banco de sementes do solo e do(s) nível(eis) de infestação da(s) parcela(s).


Fonte: DGAV Consultar fonte
Data de publicação: 22/02/2024 17:47